A Heflo, empresa que vende soluções para gerenciamento de processos de negócio (BPM) e que conta com uma carteira de 46 mil clientes, traz uma ótima definição sobre o que é planejamento estratégico. Trata-se de “um roteiro que ajuda uma organização a descobrir como chegar onde ela quer ir. O processo inclui examinar pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaças para, em seguida, planejar ações futuras de maneira realista e com prioridades”.

Vale lembrar que o planejamento estratégico não é uma camisa de força, ele pode e deve ser mudado ao longo do tempo. Mas é importante que ele seja cumprido integralmente ou ao menos parcialmente. Caso o contrário, serão apenas palavras que não impactam as ações táticas e operacionais da companhia. 

Reza a boa prática, que além de planejar, é necessário mensurar a validade das ações. Ou seja, o planejamento estratégico não termina nunca. Uma vez que as atividades são monitoradas e avaliadas, novos insights são adicionados, algo que ajuda a planejar o próximo ciclo. É um processo sistemático, contínuo e infinito. 

O método SENNO traz essa lógica para a gestão da inovação. Acreditamos que as oportunidades para inovar são sempre muito maiores que a capacidade de implementá-las. Portanto, um alinhamento com os objetivos estratégicos aumenta as chances de encontrar oportunidades realmente interessantes que se conectam com a visão que se pretende entregar.

O livro Gerência de Produtos, organizado pelo professor brasileiro Fauze Najib Mattar, traz um valioso insight sobre o tema.

“Planejamento é a capacidade desenvolvida pelas empresas para se adaptarem continuamente às mudanças ambientais”. 

O artigo da Heflo traz cinco modelos para criar um planejamento estratégico assertivo. Os modelos apresentados abaixo são eficientes, cabendo então ao gestor selecionar aquele que melhor se adapta a realidade da sua organização. 

1. Modelo básico de planejamento estratégico

Esse modelo de planejamento estratégico é adequado para organizações que nunca fizeram o projeto antes. Os passos são:

  • Identifique o seu objetivo.
  • Descubra quais são as melhores abordagens e estratégias específicas do seu mercado ou da sua empresa.
  • Crie um plano de ação para alcançar a estratégia.
  • Monitore e atualize plano.

2. Modelo baseado em questões

É um aprimoramento do plano básico, sendo usado por organizações que desejam aprofundar o seu planejamento estratégico. Contêm estas etapas:

  • Realize uma análise SWOT (Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças).
  • As partes interessadas devem identificar os principais problemas e objetivos.
  • Reveja a missão, visão e valores da sua organização.
  • Desenvolva um plano de ação, de preferência anual. 
  • Crie um orçamento para este plano.
  • Execute o plano e monitore a validade das ações.

3. Modelo de alinhamento estratégico

O foco deste modelo é promover o alinhamento entre a missão da empresa e os recursos disponíveis. É um modelo útil para as empresas que desejam saber por que não estão alcançando um resultado esperado ou para organizações que desejam ajustar seus objetivos.

  • Defina a missão, recursos e ações.
  • Identifique o que está funcionando e o que precisa ser mudado.
  • Determine como as alterações vão acontecer.
  • Inclua as alterações no seu novo planejamento estratégico.

4. Planejamento estratégico de cenário

É melhor usado com outros modelos para garantir que o planejamento e o pensamento estratégico sejam incorporados ao processo.

  • Os participantes projetam diferentes cenários que podem ocorrer e influenciar a organização.
  • Para cada cenário, eles discutem três possibilidades: o pior, o melhor e o razoável.
  • Realize um brainstorm de como a organização responderia a cada um destes cenários.
  • Adicione as novas informações ao plano estratégico.

5. Modelo de planejamento estratégico orgânico

Este modelo estratégico é diferente dos outros. Ela segue uma abordagem mais linear e estruturada, tendo foco em valores compartilhados, comunicação consistente e diálogo entre as partes que vão criar o plano.

  • Esclareça os valores culturais da empresa.
  • Articule a visão da organização.
  • Fale sobre quais processos são necessários para chegar a visão e o que deve ser feito nos processos de hoje da organização.
  • Estabeleça uma cultura para que este planejamento estratégico seja atualizado sempre.
  • Concentre-se no aprendizado e na reflexão.

A estratégia vai definir a inovação

Os templates acima convergem no conceito de que o planejamento estratégico é um processo contínuo. É fato que a estratégia realizada nem sempre coincide com a estratégia pretendida. Ao realizar o monitoramento e avaliação dos dos resultados, via frameworks como o OKR ou soluções de BI, consegue-se adaptar o planejamento inicial as mudanças do ambiente externo e interno. 

O método SENNO acredita que a estratégia define a inovação. Que deve existir uma conexão entre as lideranças, a estratégias e as inovações. Que analisar o ambiente é uma maneira mais sólida de capturar as oportunidades. 

Acreditamos também que a inovação pode ser realizada de maneira descentralizada e contínua. No entanto, quando analisamos as organizações que têm um desempenho acima da média, elas possuem uma estratégica clara que conecta todas as iniciativas de inovação, orientando assim a busca, seleção e desenvolvimento dos projetos de inovação.

Quer saber mais sobre o método SENNO? Faça o download do nosso whitepaper exclusivo , siga a gente nas redes sociais. Estamos sempre postando novidades sobre metodologias de gestão, inovação e tecnologia. 

Até a próxima!