Resumo

  • Transformar a sua organização em uma empresa inovadora já é consenso entre os gerentes, executivos e líderes de equipe.
  • O segredo das empresa mais inovadoras é remodelar e digitalizar processos e negócios.
  • Outras boas práticas são estudar e replicar cases de sucesso, criar times dedicados para a inovação e fomentar uma cultura aberta.
  • O foco, no entanto, deve estar no valor gerado para as pessoas.

Há dezenas de estudos que corroboram o resumo acima. O método SENNO, por exemplo, ajuda a destrinchar a jornada de inovação, dividindo o seu conteúdo em estágios, passos e stakeholders para você conseguir incorporar a inovação em seu planejamento.

O Fórum Econômico Mundial, por sua vez, adiciona números gigantes, antevendo que o valor combinado da transformação digital para a sociedade e a indústria pode ser superior a US$ 100 trilhões em uma década.

Pré-requisitos para inovar

Conheça seis estratégias que devem estar na agenda prioritárias dos C-levels

Pesquisa da PwC mostra o segredo dos inovadores de alta alavancagem. Crédito: divulgação.
Pesquisa da PwC mostra o segredo dos inovadores de alta alavancagem. Crédito: divulgação.

A PwC, por meio da publicação strategy+business, traz uma análise do que as empresas mais inovadoras estão fazendo de correto e seis estratégias que devem estar na agenda prioritárias dos C-levels para aproveitar ao máximo seu investimento em pesquisa e desenvolvimento e superar a concorrência. 

Vale a pena ler o paper da PwC, que além do benchmark, aponta quais países estão gastando mais em P&D. A maior parte dos dados dados são originados do estudo Global Innovation 1000, também realizado pela consultoria americana, que se dedica a investigar tendências nas 1.000 corporações que mais investem em pesquisa e desenvolvimento em todo o mundo. 

Para quem busca melhorar os resultados dos investimentos em P&D, o texto fornece informações valiosas. De acordo com a PwC, existem seis características em comum das companhias de alta performance:

  • As companhias alinham estreitamente a estratégia de inovação com a estratégia de negócios.
  • Criam um ambiente cultural propício para a inovação em toda a empresa.
  • Sua liderança está altamente envolvida com o programa de inovação.
  • Estas companhias baseiam a inovação em insights diretos dos usuários e consumidores finais.
  • Elas controlam rigorosamente a seleção de projetos no início do processo de inovação.
  • Destacam-se em cada uma dessas cinco primeiras características e foram capazes de integrá-las, visando criar experiências únicas aos clientes e transformando o seu mercado.

A análise da PwC revela que tanto as empresas de maior performance quanto as outras companhias entrevistadas têm um alto desempenho nas seis características principais. Este é segredo das empresas mais inovadoras.

“As cinco primeiras são amplamente compreendidas, embora executadas em variados graus de maturidade. A sexta é algo que apenas as melhores companhias inovadoras realizam”, afirma o documento.

Inovadores de alta alavancagem

O segredo das empresas mais inovadoras não é quanto dinheiro é investido e sim como

Os pesquisadores Barry Jaruzelski, Robert Chwalik e Brad Goehle cunharam o termo de inovadores de alta alavancagem e fizeram uma importante descoberta: que não há correlação a longo prazo entre a quantidade de dinheiro que uma empresa gasta em seus esforços de inovação com seu desempenho financeiro geral.

“O que importa é como as empresas usam esse dinheiro e outros recursos para criar produtos e serviços que se conectam com seus clientes. Também importante é a qualidade do talento, processos e a tomada de decisão”.

Isso não é, de maneira alguma, um incentivo para investir menos. Mas um alerta para que a gestão de inovação seja mais assertiva. Tanto que de acordo com o Global Innovation 1000, os investimento em P&D chegaram as cifras recordes de US$ 782 bilhões em 2018, um aumento de 11,4% em relação ao período anterior. 

As 88 empresas consideradas inovadoras de alta alavancagem tiveram um crescimento de vendas 2,6 vezes maior do que as outras empresas da lista Global Innovation 1000 de 2012 a 2017 e o aumento do market cap foi 2,9 vezes maior.

“Mas a  nossa investigação mostra que a intensidade em P&D, que são despesas neste departamento comparadas com o porcentagem das vendas, foi menor do que a mediana do setor”. 

Uma das estratégias das empresas mais inovadoras não é gastar mais em P&D e sim investir. Crédito: PwC.
O segredo de uma boa estratégia de P&D não é gastar mais e sim melhor. Crédito: PwC.

Em 2018, o investimento total despendido em P&D pelas 20 principais empresas foi de US$ 214,5 bilhões, ou 27,4% do total do Global Innovation 1000. A líder é a Amazon, com gastos de US$ 22,6 bilhões, seguida pela Alphabet (US$ 16,2 bilhões) e Volkswagen (US$ 15,8 bilhões). Samsung e Intel fecham a lista dos cinco maiores investidores com US$ 15,3 bilhões e US$ 13,1 bilhões, respectivamente. Os segmentos de software e internet, automóveis, assistência médica, computação e eletrônica somaram mais de 97% dos gastos em P&D dos top 20.

Confira as empresas que mais investem em P&D e como isso está relacionado com a estratégia de longo prazo. Crédito: PwC.
Confira as empresas que mais investem em P&D e como isso está relacionado com a estratégia de longo prazo. Crédito: PwC.

Confira a lista completa e na sequência, saiba quais as principais características das empresas apresentadas na tabela. 

Alinhamento estratégico da inovação

As empresas mais inovadoras têm uma estratégia clara de inovação

Este é um dos passos do método SENNO: alinhar seus esforços de inovação com o planejamento estratégico. Das empresas entrevistadas pela PwC, 77% disseram “que suas estratégias de inovação estão altamente ou intimamente alinhadas com suas estratégias de negócios”. 

O texto cita o case da DIC, fabricante de tintas para impressão, pigmentos orgânicos e resinas sintéticas. A direção da companhia segmentou a forma de atuação do departamento de P&D, dividindo as atividades para necessidades específicas. 

A divisão de tecnologia direta ao cliente foca na inovação incremental e trabalha em estreita colaboração com as unidades de negócios. Uma outra divisão se concentra na inovação básica e também está alinhada com a estratégia de negócios. Mas esta área tem mais margem de manobra para decidir quais projetos vai iniciar.

O CEO e gerente geral de P&D Kiyotaka Kawashima afirmou a PwC que “a organização dessas atividades está intimamente ligada. O controle e a administração do orçamento são feitos pelas unidades de negócios, que aprovam os projetos de tecnologia e P&D”.

Ambiente cultural inovador

A cultura da empresa não é algo que pode ser copiado

Um dos segredos de uma boa estratégia de inovação é ter um ambiente cultura que facilita a criação da inovação. Crédito: Undraw
Um dos segredos de uma boa estratégia de inovação é ter um ambiente cultura que facilita a criação da inovação. Crédito: Undraw

Ter uma cultura corporativa aberta a inovação é outro diferencial. De acordo com o estudo da PwC, 71% dos entrevistados relataram que a cultura corporativa estava muito alinhada com sua estratégia de inovação. Estes entrevistados trabalham em companhias cujas receitas estavam crescendo mais que os concorrentes. 

O CEO da Apple Tim Cook afirma que a inovação está no DNA da empresa e que a cultura corporativa não é algo que possa ser copiada. Mas ele deu algumas dicas sobre como a Apple promove essa cultura.

“Você procura pessoas inteligentes e que apreciam diferentes pontos de vista. A razão pela qual a Apple é especial é que nos concentramos em hardware, software e serviços. E a mágica acontece quando esses três se reúnem. É improvável que alguém que esteja somente focado em um deles possa inventar magia. Assim, você quer que as pessoas colaborem para criar coisas que não podem ser produzidas de outra forma”. 

Envolvimento do time executivo

O incentivo dos líderes é outro segredo das empresas inovadoras

Um dado curioso do paper da PwC: “todos os inovadores de alta alavancagem que entrevistamos ou analisamos disseram que suas equipes executivas estavam altamente alinhadas com seus programas de inovação”. Das empresas que mais crescem em receita, 78% dos participantes afirmaram que os C-levels estão intimamente envolvidos com o programa de P&D, seja no investimento, seja na definição da estratégia. 

Um dos cases de sucesso apresentados é da Stanley Black & Decker, líder em ferramentas industriais e domésticas. O depoimento do diretor de tecnologia Tim Hatch é significativo sobre o envolvimento dos líderes.

“Nosso CEO menciona inovações revolucionárias sempre que eu o ouço falar em grupo. Sempre que temos análises de projetos ou de produtos, ele faz perguntas sobre onde estamos com os avanços e como estamos comercializando as ideias que foram geradas pelas equipes. E conforme você desce do cargo de CEO para os gerentes de unidade de negócios, há níveis semelhantes de envolvimento”. 

Tenha foco na percepção do cliente

Gerar valor para o cliente é outra qualidade das empresas inovadoras

Valorizar o feedback do cliente sobre produtos e serviços é um dos segredos e estratégias das empresas de alta alavancagem em inovação. Crédito: Undraw
Valorizar o feedback do cliente sobre produtos e serviços é um dos segredos e estratégias das empresas de alta alavancagem em inovação. Crédito: Undraw

Todos os entrevistados da pesquisa gostam de valorizar profundamente a percepção de clientes e consumidores em seus programas de inovação. Ou seja, as empresas mais inovadoras do mundo reconhecem a importância de coletar insights. Para elas, classificar as percepções de consumidores é a habilidade mais importante durante o estágio de ideação. 

Aprender a ouvir o cliente foi imprescindível para Adidas recapturar o espírito do seu fundador, Adi Dassler, morto em 1978. Ele começou a empresa com uma abordagem simples: observou atletas, conversou sobre suas necessidades e experimentou formas de resolver as ‘dores’ deles. A partir da década de 1990, a empresa renovou a abordagem, criando novas linhas de produtos com foco em design e desempenho, sem esquecer os custos da manufatura industrial.

De acordo com o texto, a Adidas privilegia a inovação de código aberto e a cocriação com os clientes para desenvolver novas ideias. Uma abordagem que foi fundamental para seu retorno na lista de inovadores.

“Consideramos a criação colaborativa valiosa, seja dentro da empresa ou com parceiros externos. Sabemos o potencial da nossa marca, mas reconhecemos que se tivermos apenas a inspiração e a criatividade das pessoas da nossa organização, perderemos muito do que está acontecendo no mercado. Estamos obcecados para criar o melhor produto para o consumidor. Mas devemos ser capazes de nos abrirmos para ideias que  não estavam abertas no passado”, diz o CEO, Kasper Rorsted.

Concentre-se na seleção dos projetos

Essa é a decisão mais importante da jornada de inovação

Todas as metodologia de gestão da inovação, como o método SENNO, recomendam seguir passos como ideação, seleção de projeto, desenvolvimento de produto e comercialização. No relatório da PwC, 35% dos entrevistados focam na seleção do projeto, enquanto a ideação é mais importante para 31%. 

Para a consultoria, esta é uma fase crítica do front end de inovação. Estima que 70% dos custos de longo prazo para o desenvolvimento de produtos e serviços inovadores são gastos na concepção e seleção de projetos. Segundo o paper, 42% das empresas de crescimento mais rápido acreditam que a seleção de projetos é o estágio com mais oportunidades de melhoria.

“Mesmo que uma organização tenha excelentes recursos operacionais e uma boa gestão, ela não consegue superar decisões ruins sobre quais ideias devem entram em desenvolvimento e produção”.

A Amadeus IT, empresa de software com foco em viagens e hospitalidade, analisa o seu portfólio de inovação com precisão e conta com critérios definidos para a seleção de projetos. O chefe de pesquisa, inovação e venture, Marion Mesnage, afirmou não se tratar de criar um produto ou vender uma solução a esmo.

“É preciso encontrar um problema que valha a pena ser resolvido, que tenhamos uma solução em mente para resolvê-lo e que exista apetite comercial por esta solução. Somente assim saberemos se há pessoas suficientes dispostas a pagar por aquilo que estamos propondo”, diz à PwC. 

Conclusão

Como a inovação é adotada no Brasil

A excelência em inovação não tem segredo: é preciso de uma estratégia definida, fomentar a cultura e ainda criar experiências únicas para os clientes. Crédito: Undraw
A excelência em inovação não tem segredo: é preciso de uma estratégia definida, fomentar a cultura e ainda criar experiências únicas para os clientes. Crédito: Undraw

Quem acompanhou até o fim esta matéria sobre o PwC Global Innovation 1000 deve ter ficado interessado em como estes conceitos são aplicados no Brasil. Vale dizer que a Embraer é a única brasileira que figura entre as companhias mais inovadoras do mundo. 

Por isso que a SENNO nasceu com a missão de transformar informação em ação. Queremos que as companhias brasileiras possam inovar de maneira assertiva e eficiente e que consigam competir com os líderes mundiais em inovação. 

O método SENNO compartilha dos insights aprofundados neste texto. Acreditamos nas metodologias de inovação aberta, assim como faz a Adidas. Damos aos nossos clientes ferramentas para seleção de projetos, a exemplo do grupo Amadeus. De maneira semelhante a japonesa DIC, entendemos que alinhar os projetos de inovação com sua estratégia global é a uma boa prática. 

A PwC afirma que são poucas companhias que conseguem se manter no topo do Global Innovation 1000 ao longo dos anos. Para a consultoria, isso “é um lembrete de que a excelência em inovação não é algo que pode ser comprado simplesmente gastando mais em P&D. É sim o resultado de uma cuidadosa atenção com a estratégia, cultura, envolvimento de executivos, insights de clientes e execução dos estágios da inovação. Tudo com o objetivo de criar experiências diferenciadas”. 

A SENNO quer ser sua parceira para realizar uma boa jornada de inovação. Entre em contato e acesse o nosso portfólio de soluções. Leia também o nosso blog, que traz mais reportagens sobre inovação, gestão da inovação e tecnologia.